Serra pode ter se salvado de si mesmo

Imagem

Ontem foi o Dia do Fico de Serra, que decidiu permanecer no PSDB, partido que ajudou a fundar. Decisão sem dúvida acertada (ao contrário da de Campos), para ele e para o PSDB, caso isso sinalize para um apoio à candidatura de Aécio Neves.

O PSDB carece de quadros políticos de dimensão nacional. Serra, que disputou duas eleições presidenciais é um dos poucos, ao lado de Fernando Henrique Cardoso, com tal estatura. Serra pode ser um ator político importante, tanto na formulação do projeto (a ausência de um projeto claro pode ser uma das razões para o mau desempenho do partido na fase pré-campanha),  quanto para dar palanque a Aécio em São Paulo.

Se chegar desunido no ano que vem, o PSDB será derrotado e, diferentemente das últimas três eleições, corre um sério risco de nem mesmo ir ao 2º turno. A coesão partidária é elemento fundamental para o partido ter alguma chance de êxito eleitoral. Serra é, neste sentido, a principal ameaça e a principal solução. O PSDB precisa do ex-governador.

Mas Serra precisa ainda mais do PSDB. Sua ambição clara é a Presidência da República. Mas, vindo de duas derrotas seguidas, uma na disputa para presidente, outra na disputa da prefeitura, Serra perdeu muito de seu cacife. Virou um zumbi político: quer a Presidência, mas não consegue vencer nem na cidade que controla há oito anos. A derrota para Haddad poderia ter representado uma melancólica aposentadoria política compulsória.

No entanto, sua ambição política e a falta de densidade eleitoral de Aécio o fizeram perseverar e atuar para ser candidato uma última vez. Nem que para isso ele tivesse de rachar o partido. Nem que para isso ele tivesse de sair do partido.

No fim, depois de muita articulação nos bastidores, Serra preferiu ouvir mais a razão e menos  a sua ambição. Permanecer no partido não elimina suas chances de se lançar à Presidência em 2014. Mas é uma possibilidade que se reduziu bastante, dada a aversão do PSDB em realizar primárias.

Restará para ele disputar o governo do Estado de São Paulo ou uma cadeira no Senado. Com Alckmin disposto a se reeleger, ficaria muito difícil também impor sua candidatura. Resta ao disputa pelo Senado. Aqui, não haveria concorrentes que representassem um grande obstáculo dentro do partido. E, fora, na disputa com Eduardo Suplicy, provável candidato do PT, Serra teria boas chances de derrotá-lo.

Na hipótese (remota) de Aécio vencer a disputa com Dilma e Marina, Serra poderia ser premiado com o cargo que nunca teve: ministro da Fazenda. Caso Aécio perca, o mineiro sairia da cena política, e Serra, caso se eleja senador, se tornaria novamente a principal voz da oposição e poderia tentar ser o candidato tucano em 2018. E, se não conseguir o apoio, poderia se candidatar ao governo  de São Paulo (provavelmente para suceder Alckmin), consolidando ainda mais a hegemonia do partido no Estado, enquanto espera que novos líderes paulistas surjam.

Seria um suicídio político completo caso Serra saísse para partido na esperança de poder se candidatar à Presidência. Seria o fim definitivo de sua carreira política.

Em resumo, ao recuar (aparentemente) de sua ambição maior em 2014, Serra dá fôlego novo à sua carreira política que estava a ponto de ser encerrada. Mas mais do isso, ao desistir de sair do partido que ajudou a fundar em nome de uma ambição pessoal, Serra preserva sua biografia política e assegura um papel na história do PSDB que não teria, tivesse tomado outra decisão. Ao ficar, Serra passou de “zumbi político” a futuro líder da oposição de centro-direita.

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s